Moradores de Ibiúna propõem Projeto de Lei para diminuir salário de vereadores

 

Uma iniciativa popular de um grupo de moradores de Ibiúna está ganhando repercussão na região ao redigirem um abaixo-assinado solicitando a criação de um Projeto de Lei com o objetivo de reduzir em 80% os salários dos vereadores da cidade.

O abaixo assinado foi idealizado por Denner Leite, que com a ajuda de um grupo de apoiadores iniciaram uma campanha de coleta de assinaturas para que o projeto seja apresentado e votado na Câmara Municipal.

Segundo Denner, que foi candidato a vereador na cidade e atualmente é suplente na atual legislatura, o projeto foi idealizado devido a insatisfação em relação ao trabalho dos políticos na cidade e dos  valores altíssimos que os vereadores recebem. ”

É lamentável ver um vereador que não tem uma graduação e talvez não tenha nem o ensino médio completo, ter um rendimento equivalente a dez salários mínimos, enquanto muitos do nosso povo ganham seus pequenos salários, insuficientes para terem um bem-estar de qualidade”

Afirmou o Professor Eli Valentin, um dos idealizadores do projeto.

Além de nivelar os salários dos políticos a um nível aceitável, o projeto traria uma grande economia aos cofres públicos, já que o abatimento no salário dos vereadores traria uma economia de R$ 6.000.000 em quatro anos, além de trazer um âmbito moral, já que ajudará a mostrar quem realmente está interessado em contribuir para a cidade.

A ideia para o projeto veio de uma proposta semelhante que ocorreu em Maringá no Paraná, e nesta cidade, assim como em outras onde um projeto assim foi aprovado, o que se nota é que muitos vereadores desistem de se candidatar novamente. Então fica a pergunta: Qual o interesse do político? Ele quer ajudar a cidade ou o salário?, questiona Dennis.

A primeira iniciativa foi procurar os próprios vereadores da cidade para que um deles apresentasse o projeto de Lei, porém Denner afirmou que nenhum dos legisladores se mostrou favorável à ideia. Sem apoio da atual legislatura, o segundo caminho foi apresentar a proposta como uma iniciativa popular, o que somente pode ser feito se o Projeto contar com assinatura de, pelo menos, 5% da população da cidade, o que no caso de Ibiúna seria de 3 mil assinaturas, já que o município conta com 60 mil eleitores.

Com a ajuda de colaboradores, Denner afirmou que o grupo responsável pelo projeto começou a idealizá-lo juridicamente há aproximadamente dois meses, processo que foi concluído no dia 13 de novembro. Em seguida os trabalhos de coleta de assinatura começaram e segundo o empresário a recepção da população não poderia ser melhor. “Ainda não contabilizamos os votos que temos até agora, mas já passam de 300 e temos recebido muito apoio da população nas ruas e nas redes sociais, além de pessoas que se prontificaram a ajudar na coleta das assinaturas”, completa.

Diante do sucesso da campanha, o grupo espera que o número mínimo de assinaturas seja alcançado em breve e o grupo deve comparecer a Câmara Municipal da cidade para pedir a assinatura dos vereadores para o projeto.

Dennis também afirma que espera que sua ação possa influenciar outras cidades a tomar atitudes semelhantes, o que já mostra resultado, um grupo de Vargem Grande Paulista e Itapevi já procuraram o empresário para falar sobre o projeto.

“Esperamos que esta iniciativa se propague por outras cidade e possam incentivar as pessoas a também se organizarem e cobrarem suas câmaras municipais”, completa Denner Leite, que afirmou estar disposto a apresentar o projeto as pessoas interessadas em implementar a proposta em sua cidade.

Fonte: Jornal da Economia (Rafael Barbosa)

 

Comments

comments

Inline
Inline